EDUCAÇÃO diálogos teórico-práticos

Descrição

Download gratuito deste livro no link: EDUCACAO_dialogos teoricos_praticos_PDF (1)

O livro “Educação: diálogos teórico-práticos” tem como objetivo conversar sobre educação e suas teorias vivenciadas juntamente com a prática desenvolvida para que alcancemos todos que a ela forem apresentados. Não apontamos teorias inovadoras, mas situações reais que levam ao pensamento crítico
e a necessidade de uma abordagem efetiva e significativa. Com esse panorama se apresenta por onze textos de autores que se lançam a discutir a educação por meio do diálogo e da soma das
práticas para que tenhamos subsídios e consigamos promover o ensino com parceria, afetividade, significância e relevância para quem dela se aproximar.

O primeiro texto é de autoria de Manuel Calengue Tchissin, intitulado BIOPEDAGOGIA AFRO-BANTU: configuração de um modelo epistemológico vitalístico do saber no contexto de escola e apresenta um projecto pedagógico que visa à partida, a “construção” de um “tipo” de antropologia. A absorção desse elemento de fundo estrutural, em contexto afro-bantu de escola, tem sido descurada pelo sector de tutela em Angola. Ora, lançar um olhar crítico ao projecto, no actual contexto, significa para o autor, não só re-pensar todo processo mas, re-propor um itinerário local, consubstanciado numa filo-teologia vitalistica,
traduzida em biopedagogia escolástica.

O segundo texto de Adelson Moreira Santos, Zenaide Dias Teixeira e Jorge Manoel Adão, com o título O PRINCÍPIO DA RECURSIVIDADE, O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM E O CONHECIMENTO: uma abordagem a partir de Edgar Morin, discute o princípio da recursividade, o processo de ensino e aprendizagem e o conhecimento tendo como norteador a abordagem do sociólogo, epistemólogo e filósofo francês Edgar Morin. O texto pretende investigar como o princípio da recursividade auxilia o professor no ensino e os alunos na aprendizagem. O questionamento teve motivação no estudo de Edgar Morin e a teoria da complexidade onde ele defende que o
ensino não pode ser fragmentado em disciplinas que não se comunicam, mas necessita ligar, desligar e religar os saberes para que consiga visualizar no todo as partes, isoladas, e ao mesmo tempo nas partes se reconstruir o todo.

O terceiro texto que tem como título APRENDIZAGEM DE VALORES SOCIAIS ATRAVÉS DO JOGO E DA BRINCADEIRA COM CRIANÇAS CAMPESINAS foi escrito pelos autores Marcela Pesci Peruzzo, Camila Freitas de Santana e Luiz Gonzaga Lapa Junior, discute que as brincadeiras e jogos continuam produzindo benefícios ao desenvolvimento físico, espiritual e cognitivo durante a fase infantil. Os autores defendem que o ato de brincar pode transmitir valores que agregam à formação pessoal e coletiva dos envolvidos, bem como que os valores sociais permitem que crianças construam sentidos de harmonia, respeito, solidariedade, cooperação entre seus pares, família e comunidade.

O quarto texto tem como autor Thiago Mendes Cardoso e como título OS DESAFIOS PARA DESENVOLVER A INTERDISCIPLINARIDADE NO PROCESSO ENSINO E APRENDIZAGEM, possibilita o entendimento do conceito de interdisciplinaridade na prática pedagógica, como um método
colaborativo no processo ensino e aprendizagem dos estudantes. É uma pesquisa bibliográfica tendo como base os autores Fazenda, Freire e Alves. O autor discute o conhecimento científico e a necessidade de interação entre os saberes, de modo a contribuir, interagir e assim ampliar as possibilidades para intervenção educativa.

O quinto texto dos autores Suelma Rodrigues Duarte, Jorge Manoel Adão e Zenaide Dias Teixeira intitulado A PRÁTICA DO DOCENTE EM EAD A PARTIR DO PENSAMENTO COMPLEXO, apresenta uma reflexão para compreender as influências da teoria da complexidade na prática docente o trabalho na Educação a Distância em nível superior. É com base teoria da complexidade, na história da educação superior e da EaD no Brasil. Usa como ferramenta a pesquisa exploratória, descritiva e bibliográfica. Uma das considerações finais remete à criação de novos paradigmas em que o docente toma consciência de si próprio e de suas atividades.

O sexto texto de autoria de Juscélia Paiva dos Santos, Ronaldo Rodrigues da Silva, Marcelo Porto Duarte e Zenaide Dias Teixeira, intitulado METODOLOGIAS ATIVAS FAVORECENDO A APRENDIZAGEM, apresenta as potencialidades do Ensino Hibrido para a superação das dificuldades no contexto do ensino público brasileiro e suas possíveis contribuições para a educação na pós-pandemia. Trata-se de pesquisa qualitativa, quanto aos objetivos é descritiva, com o uso de pesquisa bibliográfica e documental. Para os autores a pandemia do Covid-19, fez com que a educação fosse reinventada, fazendo com que o modelo Híbrido ganhasse destaque nas instituições.

O sétimo texto intitulado AS REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E EVOLUÇÕES EDUCACIONAIS: compreendendo o movimento de autoria de Andréa Kochhann, Jeferson Rodrigues Lopes e Nay Brúnio Borges teve por objetivo discorrer sobre as Revoluções Industriais e as possíveis influências nas Evoluções Educacionais. O mesmo apresentou como base a revisão bibliográfica em autores tais quais: Moran (2012), Castells (1999) entre outros. A pesquisa se aproximou do materialismo histórico dialético, por considerar a historicização bem como as contradições no que tange às modificações advindas das revoluções no setor educacional tendo o mesmo como foco das discussões, a fim de colocar refletir sobre a educação.

Já no oitavo texto de Mirlene de Araújo Luz, Ada Raquel Teixeira Mourão e Luiz Gonzaga Lapa Junior, intitulado BEM-ESTAR E SAÚDE EMOCIONAL DE PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL EM PICOS – PIAUÍ, os autores investigaram o bem-estar de professores do ensino fundamental da cidade de Picos no momento de pandemia. Recorreu-se aos estudos sobre a conceituação de Bem-Estar Subjetivo (BES). A pesquisa qualitativa foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas com sete professores de escolas públicas e particulares. Os resultados demonstram que maioria dos docentes apresentou satisfação com a vida indicando prevalência nos afetos positivos. Os autores concluíram que, com a transformação do contexto educacional para o ensino virtual, os professores foram afetados de forma direta, tanto em relação ao emocional quanto nas relações sociais.

No nono texto de Drielly Neres Lúcio e Luiz Carlos de Alencar Ribeiro, intitulado VOZES DE CAPITU: análise comparada – Machado, Sabino e Proença Filho, os autores acessaram a literatura pós-moderna, em seu movimento autocrítico e urgente de vozes que empoderem a figura feminina, e que precisa revisitar enredos nos quais ex-maridos, enquanto narradores protagonistas desenham a figura de suas ex-esposas por conveniência machista. Para os autores as várias Capitolinas do século XXI precisam se apropriar dos seus discursos, protagonizando e desmistificando o tom canonista da cultura ocidental; nas palavras de Hutcheon (1985), o ato de “torcer o nariz” para um passado literário que não nos representa. A ficção machadiana descortina as meias verdades, sob o prisma de que não há um único ponto de vista que tenha o poder de reverberar o testemunho de outrem.

O décimo texto de autoria de Thiago Mendes Cardoso, intitulado EDUCAÇÃO E MODERNIDADE: uma entrada pela literatura, tem como propósito entender a educação a partir da literatura, sendo assim os autores buscaram mostrar que por meio da literatura aspectos que demostre o modelo de educação na modernidade, para ocorrer o modelo de anti-herói para ilustrar o aspecto antológico do estudante na modernidade. É uma pesquisa bibliográfica tendo como base os autores Albert Camus e Kafka.

O décimo primeiro texto de autoria de Michelle Barros e Francisco Alberto Severo de Almeida, intitulado A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NA GESTÃO FINANCEIRA DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LUZIÂNIA, apresenta a importância do estudo das finanças públicas para a gestão da educação, com o objetivo de investigar, conhecer e avaliar as práticas de gestão do processo orçamentário e financeiro do Município de Luziânia, Estado de Goiás, tendo a problemática como se caracteriza a comparação do Município e se tem atendido a Lei de Responsabilidade Fiscal quanto à gestão financeira da educação, utilizando-se de dados secundários como, metodologia explicativa e quali-quantitativo.

 

Esperamos que os leitores aproveitem desse passeio pela educação e dialoguem com a nossa proposta de interação, na qual buscamos construir uma unidade teoria e prática de maneira suave para que a educação seja sempre vista como porta de acesso e nunca de saída da realidade, que necessita ser transformada, (re) significada e apoiada apaixonadamente. Leiamos juntos!

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “EDUCAÇÃO diálogos teórico-práticos”
No more offers for this product!